Andre Robic

Detalhes do autor

Nome: André Robic
Data de registro: 15 de setembro de 2010
URL: http://www.ibmoda.com.br

Últimos posts

  1. Congresso Internacional de Negócios na moda reúne ciência e mercado na USP – Leste — 29 de agosto de 2017
  2. Empodere-se! — 30 de junho de 2015
  3. “Somos nós os escravos?” — 3 de junho de 2015
  4. Maior festival de inovação do Brasil começa amanhã em São Paulo — 24 de abril de 2015
  5. MAIOR EVENTO DE TECNOLOGIA EM COURO DO MUNDO SERÁ REALIZADO NO BRASIL ESTE ANO — 16 de abril de 2015

Posts mais comentados

  1. MIS promove sessões de cinema durante a exposição 90 em Folha – Imagens do Brasil Moderno
  2. Convite: Paulo Borges, Caito Maia, Carlinhos Brown, Ronaldo Fraga, mediação Xico Sá.

Listas de posts do autor

ago
29

Congresso Internacional de Negócios na moda reúne ciência e mercado na USP – Leste


rita wu

Rita Wu

Conheçam Rita Wu,um exemplo  de como o futuro da moda é interdisciplinar,  dedicado, e inovador. Com seus projetos que misturam arte e ciência, Rita Wu é uma sensação urbana da sua geração e tem presença confirmada nessa edição do CINM!

Fonte: site Congresso Internacional de Negócios da Moda,28 de agosto de 2017

Pano Social

pano socialCriado pela produtora de moda brasileira, Natacha Barros, e o designer austríaco, Gerfried Gaulhofer, a marca Pano Social produz roupas com algodão cultivado de forma orgânica e utiliza mão de obra de ex-presidiários para sua produção, promovendo ressocialização dos mesmos e, assim, criando uma marca que faz mais que roupas, ela muda a vida de pessoas todos os dias, causando grande impacto socioambiental.VANESSA BARBOSA. Startup PanoSocial tece moda sustentável com ex-presidiários.

Revista Exame. 12 junho de 2016

 

manifesto crespo

Manifesto Crespo

O Manifesto Crespo tem a missão de discutir como o cabelo crespo pode e deve ser encarado de uma forma criativa, desmistificando, assim, a ideia de que existe cabelo ruim. O projeto conta com workshops como oficinas de tranças e criação de estampas com inspiração no povo Akan, presentes no Oeste da África. Tudo isso feito com o objetivo de valorizar a cultura afro e suas histórias. Quer saber mais sobre esse projeto que liga os descendentes à suas reais origens? Acesse o site!

Fonte: site Manifesto Crespo 28 de agosto de 2017

Lucas Menezes D-AURA

DauraLucas Menezes , arquiteto formado pela FAU-USP, se apaixonou por moda e suas manifestações durante a faculdade. Atualmente, assina coleções de sua própria marca, D-Aura, onde mistura aspectos arquitetônicos com modelagens planas e cores sóbrias, criando peças unissex que encantam qualquer apaixonado por arte. Lucas Menezes também estará presente nessa edição do CINM mostrando sua visão sobre o futuro da moda.

Fonte imagem: Facebook marca D-Aura

LILIAN PACCE, Moda e arquitetura se cruzam na marca D-Aura, Lilian Pacce, 9 de setembro de 2016.

 

jun
30

Empodere-se!

Praticar Design Thinking é pensar em novos produtos e serviços por meio da investigação, colaboração, percepção e foco no ser humano. Quando conectado com Business Design, Técnicas de Empatia, Ciência das Redes e muita mão na massa, o design thinking cria as condições para empreender e intraempreender de uma maneira totalmente inovadora.  Quem fez essa conexão é Gabriel Coelho, CEO fundador do Empodere-se, que desenvolveu O Design Thinking Weekend, que terá sua terceira edição neste final de semana, 3,4 e 5 de julho, com o objetivo de inserir um processo de inovação e criatividade na vida dos participantes por meio da experimentação, colaboração e empatia.

image

Alguns nomes confirmados no evento são William Juliano, da Kickoff; Octavio Maron, do Pontomobi; Ana Fontes, da Mulheres Empreendedoras; Chieko Aori, do Blue Tree Hotels, Renata Amaral, da ABD, Sandra Tuchi da FGV, Alexis Pagliarini, do WTC, além de Gabriel Coelho.

O Evento acontece entre os dias 03 e 05 de julho, no WTC – World Trade Center, com início na sexta às 18h e encerra no domingo às 20h. Para se inscrever, acesse o site www.designthinkingweekend.com/sao-paulo/ .
Obtenha o desconto especial de 25% do valor da inscrição, exclusivo para alunos e indicados do IBModa, utilizando o código promocional “ibmoda” no site.

Duvidas? Entre em contato com a organização: Patricia Graciolli, (11)97200-7716, patriciagraciollim@gmail.com

jun
03

“Somos nós os escravos?”

José Galló, presidente da Renner, no evento Negócios da Moda ontem

affiliate-tracking-software-advice-for-fashion-retailers

 

O presidente da Renner, José Galló, fez uma análise muito objetiva e certeira dos negócios da moda brasileiros, em evento na Fecomércio. Para ele, todos puderam crescer e se desenvolver a reboque dos bons ventos econômicos a partir de 2003, mas essa realidade mudou em 2013. Para ele, as empresas que não tiverem um diferencial competitivo dificilmente conseguirão enfrentar a crise que vem por aí, e que não deve arrefecer antes de 2017.

Galló reiterou que o diferencial competitivo deve ser uma característica de empresas de qualquer porte, pequenas, médias ou grandes podem e devem ter. Esse diferencial, na opinião do presidente da Renner, é “fazer o que o consumidor quer”. Para ele, a diferença entre o velho e o novo varejo é que o primeiro tenta adivinhar o que quer o consumidor, ao passo que o novo varejo dá a ele o que ele quer.

Galló entende que “não existem empresas com problemas financeiros, mas sim com problemas comerciais”. Os problemas financeiros são decorrentes de problemas de posicionamento e gestão, e, portanto, as empresas devem se preocupar mesmo é com o diferencial competitivo e com a gestão de suas marcas, e assim a situação financeira se definirá por conta própria. No que diz respeito à concorrência de mão de obra, citou o exemplo das costureiras chinesas, que ganham em média 750 dólares por mês, ao passo que as brasileiras ganham mil e cem reais, mostrando como essa diferença de salário está fortemente associada à produtividade. Para ele, é fundamental as empresas brasileiras se capacitarem para poder ganhar diferenciais competitivos e, dessa forma, se desenvolver e desenvolver o mercado brasileiro da moda. Finalizou dizendo que a Renner pagou um bilhão de reais de imposto em 2014. Para Galló, “os escravos somos nós”.

abr
24

Maior festival de inovação do Brasil começa amanhã em São Paulo


Festival vai transformar a cidade, com palestras, shows e filmes

gaby amarantos

O Festival Path (www.festivalpath.com.br) é um festival de inovação e criatividade que mistura palestras, shows, filmes, feira gastronômica e festa. É o único do seu gênero no Brasil, e por vezes comparado ao SXSW de Austin, Texas. Tudo acontecendo ao mesmo tempo, com uma programação variada e feita para abrir a cabeça de qualquer um. Essa será a terceira edição do evento, organizado por O Panda Criativo, plataforma para iniciativas criativas, responsável também pelo Creative Mornings/São Paulo. (www.creativemornings.com/spo) e a festa matinal DAYBREAKER. A empresa é uma iniciativa dos sócios Fábio Seixas e Rafael Vettori, que foram eleitos entre os 15 profissionais mais inovadores do mercado pela Revista Proxxima em 2014.

 Em 2015, a ação acontece em 25 e 26 de abril, no bairro de Pinheiros (São Paulo), onde o Festival Path ocupará o Instituto Tomie Ohtake, o Centro de Convenções Tomie Ohtake, o museu A CASA, o Estúdio, Casa 92, Fnac e a Praça dos Omaguás. Tudo pertinho, em percursos que podem ser feitos a pé, para aproveitas as diversas atrações oferecidas: 107 palestras, 130 palestrantes, 21 shows, 10 food trucks. 23 filmes.que ocorrerão em 15 espaços simultâneos, produzindo mais de 150 horas de conteúdo em 2 dias de festival

Entre os palestrantes, estão confirmados Gilberto Dimenstein (Catraca Livre), Marcelo Rosenbaum (arquiteto), Gui Pádua (paraquedista), Felipe Mojave (jogador de pôquer), Mara Gabrilli (deputada federal), Arthur Veríssimo (Revista Trip), Adriano Silva (Projeto Draft), Ana Holanda (revista Vida Simples), Natalia Viana (Agência Pública), Guto Requena (designer), Clarice Niskier (atriz), Ryan Drumwright (publicitário de NY), Gustavo Diament (Spotify), Jimmy Leroy (Viacom), Lorrana Scarpioni (Bliive) e outros, e shows com Gaby Amarantos, Thiago França, Lurdez da Luz, Duda Brack, Holger, Saulo Duarte e a Unidade e mais.

Os ingressos promocionais, para estudantes ou para quem levar um quilo de alimento não perecível  variam entre R$ 249 ((Palestras + Shows), e R$ 99,00 para quem quiser ir apenas aos shows, ou R$ 199,00 para quem quiser assistir somente as palestras. Podem ser comprados no site: http://www.festivalpath.com.br

O Festival Path tem como parceiros curadores Trip Transformadores, Golem Company, Vitrine Filmes, Link, Buzina Food Truck, YB Music e Street Music Map, e como patrocinadores SOL (master), Coca-Cola, KUKA Roboter do Brasil, CasaVaticano, Zeppelin, Agência Tudo,  Dentsu Aegis Network e Ana Couto Branding, e apoio institucional do IBModa.

abr
16

MAIOR EVENTO DE TECNOLOGIA EM COURO DO MUNDO SERÁ REALIZADO NO BRASIL ESTE ANO

Trabalhos acadêmicos devem abordar temas ligados à inovação e à sustentabilidade na cadeia produtiva do couro, e ser enviados até 10 de maio

great most expensive beautiful latest bags handbags purse designer bags LOUIS VUITTON imported original newest designs classic chic sexy fashion forecast LOUIS VUITTON (50)

O XXXIII Congresso da IULTCS (International Union of Leather Technologists and Chemists Societies, entidade que congrega instituições ligadas ao ramo coureiro de diversos países terá a sua trigésima terceira edição em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, entre os dias 24 e 27 de novembro.

Organizado pela ABQTIC (Associação Brasileira dos Químicos e Técnicos da Indústria do Couro), o encontro deste ano aguarda a participação de profissionais, representantes de indústrias, acadêmicos e estudantes de mais de 25 países.  Paralelamente à conferência da IULTCS, serão realizados também o XIX Flaqtic Congress (congresso da Federação Latino-Americana das Associações dos Químicos e Técnicos da Indústria do Couro) e o XXI ABQTIC National Meeting.

Consulte: www.iultcs2015.org 

abr
07

É uma peça? É um show? Não! É o Fuerza Bruta!

IMG_9258Estreia nesta sexta-feira em são Paulo uma performance simplesmente imperdível, que mistura a velocidade dos tempos atuais com a magia da sensação do circo, temperada pelo profundo envolvimento entre atores e espectadores, baseada num planejamento quase militar, na utilização intensa da tecnologia moderada pela mais completa administração analógica, em cenários inusitados, na música visceral e no extraordinário talento dos atores. É o Wayra, do grupo argentino Fuerza Bruta.

Intensamente sensorial e interativo, Mayra surpreende o espectador a cada instante e, mais do que isso, faz o espectador mergulhar no universo apresentado, tornando-se parte da performance.

Mayra estreia no dia 9 de abril a 31 de maio, e ficará em cartaz de quinta-feira a domingo, no Ginásio Mauro Pinheiro (parte do Complexo do Ginásio do Ibirapuera), à Avenida Abílio Soares, 1300, com ingressos entre R$ 80 (meia entrada) e R$ 190,00.

IMG_9271 IMG_9277 IMG_9280 IMG_9285 IMG_9296 IMG_9307 IMG_9308 IMG_9318 IMG_9322 IMG_9122 IMG_9131 IMG_9139 IMG_9157 IMG_9192 IMG_9195 IMG_9232 IMG_9243 IMG_9244 IMG_9251 IMG_9258

mar
28

A Moda deixou de ser moda. Agora a moda é só para profissionais

Palestra de Luciane Robic lança o novo MBA de Negócios da Moda do IBModa com as Faculdades Rio Branco

IMG_8637Fast fashion, concorrência internacional, novos mercados, novas empresas. consumidor sofisticado, formação de grupops, comércio eletrônico são apenas algumas das mudanças recentes no mundo da moda. A fase do glamour passou, agora é o momento em que a moda virá negócio. Sem perder o glamour. Para ser bem sucedido neste mercado, é fundamental estar fortemente capacitado em gestão e design, além de ter atitudes empreendedoras, seja para gerir ou montar seu próprio negócio, ou para trabalhar em empresas do setor. Essa foi a tônica da palestra “Oportunidades na Moda”, realizada por Luciane Robic, diretora do IBModa, que fez uma leitura do mercado e apresentou o novo MBA em Negócios da Moda.

O IBModa já realiza pesquisas, consultorias e programas de aprendizado focados no setor há mais de 10 anos, e possui nove turmas de MBA em Negócios da Moda, Repaginou seu MBA, tornando-o mais rápido e mais dinâmico, e aprimorou a metodologia didática da elaboração de um Plano de Negócios durante a realização do curso, que dura um ano. Desenvolveu o novo programa junto às Faculdades Integradas Rio Branco (FRB), lançando em conjunto o curso MBA em Negócios da Moda.“É uma parceria muito importante, pois une toda a expertise do IBModa à estrutura e tradição em educação, da marca Rio Branco”, explica Edman Altheman, diretor das Faculdades Integradas Rio Branco.

O MBA em Negócios da Moda

Com proposta inovadora e duração compacta de 12 meses (450 horas/aula), o programa foi especialmente desenhado para quem quer fazer da moda um negócio rentável e com alto valor agregado, que agrupa conhecimentos e práticas do Design Estratégico e da Gestão de Negócios, aliados a criatividade, inovação e empreendedorismo. O propósito principal é capacitar gestores para criar, gerir e desenvolver negócios diferenciados e sustentáveis, social e economicamente.

A estrutura do curso se baseia em quatro importantes pilares: Transdisciplinaridade: conexão de disciplinas, ideias e projetos que permitem identificar novas formas de empreendedorismo na moda; Plano de Negócios: elaboração de um plano real de negócios para viabilizar o projeto de vida do aluno, nessa área. Empreendedorismo: foco no desenvolvimento de habilidades e competências essenciais para empreender no setor; e Módulo Internacional: oportunidade de experiência internacional para entender os negócios da moda a partir de uma perspectiva global.

Além dos pilares estratégicos, o MBA trabalhará com ciclos de aprendizagens divididos em quatro módulos trimestrais, que incluem disciplinas que contemplam desde o Marketing, Comunicação, Mídias Sociais, Comportamento do Consumidor, Cultura, até aulas práticas e de Administração, como RH, Gestão de Negócios, Gestão de Produtos e Marcas, Plano de Negócios, Produção de Produtos e Vestuário, entre outras.

À frente da coordenação do curso está André Robic, mestre e doutor em Administração pela FEA – USP, com especialização em Marketing e Comportamento do Consumidor, com pesquisas sobre o mercado da moda. Atua como diretor executivo do IBModa e editor da revista digital Antennaweb. Professor de e palestrante em instituições nacionais e internacionais, dirige eventos como o Congresso Internacional de Negócios da Moda, Moda Faz Bem, Cardápio da Moda e Projeto Estruturante da Moda Baiana.

Criado para suprir as necessidades de competências de gestores da indústria e varejo de moda, o curso é direcionado a profissionais e empresários graduados em áreas diversas, que atuem ou desejam atuar no mercado de produtos e serviços da moda e necessitam aprimorar sua capacidade gerencial.

O MBA em Gestão de Negócios da Moda será oferecido na Unidade Higienópolis; nos campi Lapa e Granja Vianna, das FRB, e também no Rio de Janeiro. Mais informações sobre o programa, datas das aulas e inscrições no site: www.riobrancofac.edu.br

Sobre as Faculdades Integradas Rio Branco (FRB):   

Criadas em 1999, pela Fundação de Rotarianos de São Paulo – mesma mantenedora do Colégio Rio Branco – as FRB representam um projeto centrado nos valores humanos e na ética, que busca a formação integral do aluno e adota conceitos metodológicos e didáticos inovadores. Presente nas cidades de São Paulo e Cotia, nos campi Lapa e Granja Vianna, a instituição oferece cursos de Graduação e Pós-Graduação com excelência educacional, reconhecidos por órgãos como MEC, e com destaque no Enade, além de cursos de extensão, formação tecnológica e ensino a distância, os quais contemplam diferentes áreas de atuação acadêmica e voltadas para o mercado.
Acesse: www.riobrancofac.edu.br

Sobre o IBModa:

Criado em 2002 voltado exclusivamente à área de negócios da moda e, mais recentemente voltado também para o mercado criativo, o IBModa faz pesquisas, consultoria e tem uma série de programas e eventos dirigidos ao aprendizado. É composto e administrado por profissionais de amplo destaque no setor da moda e do mercado criativo, e com sólida experiência acadêmica em cursos de graduação e pós-graduação. O IBModa se diferencia  pela sua metodologia de ensino exclusiva, que busca satisfazer de maneira rápida e eficiente às crescentes demandas do mercado da moda.
Acesse: www.ibmoda.com.br

 

set
17

Riachuelo chega na Oscar Freire

A estratégia de se utilizar da Rua Oscar Freire, tradicional ponto de lojas de rua de São Paulo, já foi tentada por diversas marcas, porém com um forte erro de avaliação: pensar que o simples fato de estar presente numa meca do consumo de luxo seria o suficiente para posicionar a marca num patamar superior, sem se preocupar em alinhar esse posicionamento com o produto e a comunicação, entre outras atividades fundamentais para esse fim.

Agora, o movimento é outro: empresas vêm se estabelecendo na região com a clara intenção de desfrutar do prestígio da Oscar, trazendo para suas lojas um público pertencente a uma classe emergente ávida para “degustar” sua  ascensão, e ao mesmo tempo aproveitar a utilização cada vez mais crescente do conceito “hi-lo”, que mistura grifes de luxo com roupas de lojas de departamento, por exemplo.

O público da aristocrática Rua Oscar Freire vai mudar?

Veja o texto no link:
http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/09/17/riachuelo-chilli-beans-lupo-marcas-populares-invadem-a-oscar-freire.htm

set
12

Inovações no Marketing do mercado de tênis

O mercado de tênis, aquecido, conta com novidades, tanto no que diz respeito aos lançamentos como nas formas de marketing. A marca VERT entra no Brasil  apostando na sustentabilidade, unindo alguns dos principais conceitos desse atributo: matérias primas sustentáveis, sem adição de produtos químicos, produzidas por comunidades especializadas e fabricadas no Brasil. Já a Asics investe em modelos exclusivos: traz para o Brasil apenas cinco pares do “Three Lies Concept”. O primeiro será vendido no site Your ID a partir da zero hora de amanhã (13/9) e os quatro restantes serão sorteados entre as pessoas que se cadastrarem na loja. Leia mais e veja os modelos abaixo:

Asics lança o Three Lies Concepts na Your ID Store, com apenas cinco pares no Brasil

Em 14 de setembro chegará ao Brasil à linha exclusiva com cinco pares do tênis Asics Three Lies Concepts. O modelo é inspirado nas cores da universidade de Harvard e na famosa estátua de John Harvard, que possui seus sapatos desgastados devido à antiga tradição de esfregar as mãos naquela área, acreditando trazer sorte. O modelo é confeccionado em couro dourado e camurça, com solado de borracha e entresola de EVA.

O lançamento será dividido em duas fases: à meia noite do dia 13 de setembro a loja Your ID disponibilizará no seu site (www.youridstore.com.br) o primeiro par para a compra online. No dia seguinte a venda será realizada em forma de sorteio e os interessados devem ir à loja para preencher uma ficha de inscrição.

Por serem modelos exclusivos, apenas os sorteados ganharão o direito à compra dos tênis por R$550. Os números à disposição são: 7.5 / 8 / 8/ 9/ 9.5/ 12

Your ID Store
Praça Benedito Calixto, 42 – Jardim Paulista
(11) 3062-0145
www.youridstore.com.br

VERT chega ao Brasil com modelo de tênis sustentável e fabricação 100% brasileira

A VERT, marca de tênis sustentável, sucesso na Europa com o nome VEJA, chega ao Brasil em setembro. A marca surgiu depois que François-Ghislain Morillion e Sébastien Kopp largaram seus empregos na área administrativa e partiram para uma viagem que durou um ano, buscando aprender como projetos sustentáveis poderiam impactar o mundo. Lojas em São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas e Recife comercializarão a marca, que deve expandir seus pontos de venda e sua coleção no Brasil até o primeiro semestre de 2014.

A coleção que chega no Brasil tem os seguintes modelos: Volley, é o modelo ícone da marca e foi inspirado nos tênis de Voleibol dos anos 70, Tauá, modelo de alto verão, e Esplar, o novo estilo da estação.

Após a viagem, em 2005, os amigos resolveram criar a VERT (verde em francês). Hoje, ela é uma equipe multi-cultural espalhada entre Paris, Londres, Berlin, Milão, Rio Branco, Fortaleza, Novo Hamburgo, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os calçados tem fabricação 100% brasileira desde o início da marca. Segundo os sócios, o Brasil ofereceu uma base para produção dos tênis por conta do lado social e ecológico e, por isso toda a matéria prima é cultivada no país.O

algodão utilizado nos tênis é cultivado, sem insumo químico, por associações de agricultores. São aproximadamente 700 famílias que seguem o princípio da agroecologia, um modelo agrário de desenvolvimento sustentável. Os agricultores fazem parte de associações e cooperativas apoiadas pelos Projeto Dom Helder, Embrapa Algodão e Esplar (Escritório de Planejamento e Assessoria Rural). Com esse apoio, os agricultores comercializam uma pluma certificada de algodão orgânico para a fabricação dos fios, com os quais é confeccionada a lona utilizada nos tênis, e o fazem diretamente com a VERT, a um preço justo.

A borracha vem da cooperativa Chico Mendes que, em parceria com o WWF e o Governo do Acre, são responsáveis por 40 famílias de seringueiros, que extraem a matéria prima do coração da Floresta Amazônica. Eles também seguem o modelo de comércio justo, por isso os seringueiros possuem sua propriedade e são donos do seu próprio negócio.

O couro utilizado no produto também passa por um processo diferente: ao invés de ser tratado com cromo, o couro é curtido com extratos de acácia, um tanino natural e não poluente.

mar
04

Brasil: vocação para o luxo

Por Silvia Medeiros / RS

Gilles Lipovetsky, que pesquisa o mercado do luxo e visita o Brasil frequentemente fez uma análise da vocação do mercado brasileiro para o consumo de luxo em palestra em Porto Alegre, na semana passada, chegando à conclusão de que o Brasil possui uma forte vocação para esse mercado a ser explorada por empresas nacionais e internacionais.

 

O luxo hoje

A essência do luxo, originalmente artesanal, chega hoje num ambiente competitivo de produções em larga escala e altos investimentos em comunicação. “Hoje o luxo não é só um produto, é uma imagem, pois só o produto não é mais suficiente”, diz Gilles Livovetsky, citando como exemplo a Armani, que hoje investe em hotéis como forma de comunicação para ampliar seu território. Para ele, isso é resultado de uma mudança geral de pensamento da era em que vivemos, chamada por diversos autores de hipermodernidade, e que inclui não apenas a expansão do consumo como um todo, mas também do luxo, que se tornou acessível a variadas classes sociais. “Não existe só um luxo, mas vários luxos”. Para acompanhar esses novos tempos, e por muitas vezes tentar estar à frente dele, as empresas premium criaram novos modelos de gestão: se antes eram baseadas na tradição, hoje a lógica é a da inovação rápida. Mas mesmo assim, o luxo demanda tempo, tradição e cultivo: “é como o amor”.

Agora as grifes de luxo assimilaram os métodos do mercado de massa. Segundo Lipovetsky, duas décadas atrás uma marca lançava um perfume a cada sete anos. Hoje, a cada ano, são lançados 800 novos itens. “O novo cria o desejo, é excitante. Se você não lança uma novidade, fica para trás”. Apesar de luxo não ser sinônimo de moda,  agora ele cruza com a lógica do mundo fashion, justamente pela inovação constante. Isso foi ainda mais reforçado a partir de 1990, quando as grandes maisons passaram a contratar nomes da moda para comandar suas empresas, como a Hermès, com Jean Paul Gaultier: “São pessoas da moda que entraram no ramo do artesanato, característica das casas até então”. Além disso, os ambientes que antes eram apenas para a compra, agora são verdadeiros templos desenhados pelos melhores arquitetos: “A loja é também a marca”.

A ligação entre o luxo e a arte não é algo totalmente novo, mas agora a união dos dois campos está mais forte e cada vez mais experimental, com a participação de artistas como Stephen Sprouse e Takashi Murakami, que criaram bolsas chiques com grafite e estampas, por exemplo. “Isso dá ao mundo do luxo uma significação artística”, explica. Nesse contexto, as vitrines ganham intervenções de artistas e decoradores, ou podem até acomodar galerias de arte em um de seus andares. Lipovetsky resume todas essas inovações em um pensamento: “A modernidade coloca ordem. A hipermodernidade é a era do cruzamento”. Esse cruzamento, no caso do luxo, está na integração da idéia de respeito à economia, descolando a associação do luxo ao desperdício: “o homem hoje esta obcecado pela economia”, conclui Gilles Lipovetsky.

 Luxo no Brasil

A percepção do filósofo e sociólogo francês sobre a relação dos brasileiros com o luxo é de que aqui, assim como nos países emergentes em geral, a ascensão da classe média e dos novos ricos incentiva a tendência de querer exibir suas conquistas materiais, e a tradução destas conquistas é feita por meio principalmente de bens e serviços de luxo.

Para Lipovetsky, a festa está nos primórdios do o luxo: a celebração seria uma variante do luxo em todas as civilizações, pois na festa se gasta mais do que o necessário, se veste, se come, se bebe, e isso não ocorre somente com os ricos, mas em todas as camadas sociais. E a festa está fortemente impregnada no imaginário brasileiro:  ocorre em todas as regiões do Brasil, e tem no seu expoente máximo o carnaval. Mas há outros motivos que tornam o Brasil um excelente mercado para o consumo do luxo, além do desenvolvimento econômico pelo qual vem passando.

O Brasil foi forjado no catolicismo, que demonstra claramente essa  suntuosidade com suas igrejas espalhadas por todo o Brasil. Segundo Lipovetsy, “nos países de origem protestante, isso é mais discreto”. Para ele, as mulheres brasileiras e sua relação com o corpo também pode ser considerada como uma forma de luxo: “alguns podem dizer que o erotismo é um excesso. Para outros pode ser uma forma de luxo exibir o corpo em forma. Isso é algo interessante para ser mais estudado”.

A palestra

A diretora e gestora da Luxo Brasil, Marinez Prettoem parceria com o fundador da consultoria Maison du Luxe,Cláudio Diniz, trouxeram a Porto Alegre o filósofo e sociólogo francês Gilles Lipovetsky, para uma palestra que aconteceu no dia 27 de fevereiro no Mezanino do Iguatemi Corporate. Faz parte de uma série de iniciativas da Luxo Brasil, que busca trazer capacitação para o mercado premium no país.

A Foto acima

Cinco anos de um árduo trabalho de mineração no interior da Paraíba, levaram Heitor Dimas Barbosa a encontrar os primeiros cristais de uma pedra, cuja cor de um azul neon único impressionou o GIA –Gemological Institute of America, o respeitado instituto responsável pela análise das pedras encontradas por ele. Isso foi em 1989 e a partir daquele momento, as gemas tornaram-se objeto de desejo de joalheiros e colecionadores, que a denominaram Turmalina Paraíba.

Vale lembrar que existem turmalinas de vários outros tons e azuis como as brasileiras, mas o segredo da beleza da nossa pedra está no brilho que é atribuído às quantidades específicas de cobre nela contida. Outra coisa interessante em relação à Turmalina Paraíba, é que comumente ela possui em seu interior uma boa quantidade de ouro. De qualquer forma é o cobre que dá à ela o seu brilho inconfundível. A Turmalina Paraíba é extremamente rara, mais até que os diamantes, o que a torna ainda mais cara. O que acontece é que as minas são limitadas e a sua retirada é feita à mão, com instrumentos como cunhas e marretas. Os poucos veios existentes no estado da Paraíba são tão finos quanto um lápis, portanto as gemas, quando encontradas, costumam ser muito pequenas e fragmentam facilmente. Todas essas dificuldades, tornam a pedra mais rara e mais cara. Os grandes e mais conhecidos joalheiros como a Amsterdam Sauer e a H. Stern admitem ter poucas jóias com a gema, pois consideram que o seu valor alto limita o mercado aos consumidores que já possuem todas as outras pedras.

Pela beleza das jóias dá pra imaginar quantos consumidores têm condiçoes de adquirí-las, não dá? (http://www.viladoartesao.com.br/blog/2009/08/o-brilho-da-turmalina-paraiba/)

Posts mais antigos «